Translate

O QUE É A TERAPIA REIKI ?




O Ministério do Trabalho reconheceu o Reiki como profissão isolada. Ele foi enquadrado dentro das atividades de práticas integrativas e complementares em saúde humana, recebendo o código 8690-9/01 da CONCLA (Comissão Nacional de Classificação), órgão responsável pela classificação de profissões e ligado ao Ministério do Trabalho e ao IBGE. Esta é uma grande conquista para todos os terapeutas em Reiki no Brasil, já que sua profissão começa a ser reconhecida oficialmente (para fins de pagamento de impostos). Para maiores informações, deve-se acessar: http://www.cnae.ibge.gov.br/ e digitar o código 8690-9/01 no campo de busca.










                                   ENERGIA QUE “GUIA” O TERAPEUTA DE REIKI


O terapeuta de Reiki trabalha acedendo à "inteligência superior" que não é mais do que a sabedoria inata de que todos dispomos. E para isso relaxa os seus processos mentais tendo assim acesso a informação sobre o paciente através do subconsciente.

Explicando melhor, dos 11 milhões de bits de informação por segundo que recebemos só uma pequeníssima parte vai para o consciente a maior parte da informação vai para o subconsciente. Confiando na nossa intuição estaremos mais perto da realidade do que confiando na nossa mente.

Como funciona? 

Pela minha experiência acredito na existência de um sistema de bio-feedback, o Sistema Operativo do Corpo (SOC). Uma das suas funções é o ajustamento das frequências emitidas, relacionadas com o estado de cada paciente, por ter a capacidade de sentir e projectar ao mesmo tempo. 

O Sistema Operativo do Corpo trabalha silenciosamente coordenando todas as operações. Na prática, os tecidos danificados do paciente emitem sinais registados pelos campos energéticos das mãos do terapeuta.  Por um lado emite informação ao terapeuta sobre o estado do paciente, por outro recolhe a energia emitida pelo terapeuta que visa a cura do paciente.

Veja o trabalho que Sónia Gomes, delegada da Associação Portuguesa de Reiki no Porto pesquisou sobre esta terapia que já é uma realidade como complemento da medicina convencional.
REIKI E A MEDICINA

Para que uma experiência científica funcione, é necessário que se utilizem todos os materiais e equipamentos necessários. Para o estudo científico do Reiki, ocorre o mesmo…

O REIKI PRODUZ MELHORIAS BIOLÓGICAS

Já estão a ser conduzidas pesquisas científicas na área de imposição de mãos há algum tempo e já há experiências que validam a utilidade do Reiki como técnica de cura. As conclusões mais interessantes destas experiências demonstram que os resultados positivos são mais do que efeito placebo.

Wendy Wetzel, enfermeira, descreve uma experiência de Reiki que ela conduziu: “Cura por Reiki - Uma Perspectiva Fisiológica”.

No seu estudo, quarenta e oito pessoas compuseram o grupo experimental e outras dez, o de controlo. Os grupos tiveram amostras de sangue retiradas no princípio e fim da experiência. O grupo experimental recebeu formação em Reiki I, o de controlo não foi envolvido nesta formação.

Das amostras de sangue foram analisados a hemoglobina e o hematócrito.

Hemoglobina é a célula vermelha do sangue que leva oxigénio. Hematócrito é a relação das células vermelhas do sangue com o volume total de sangue. As pessoas do grupo experimental tiveram mudanças significativas nestes valores com 28% sofrendo um aumento e o resto uma diminuição. Estas alterações, aumento ou diminuição, são consistentes com o propósito de Reiki que é trazer equilíbrio numa base individual. As pessoas do grupo de controlo não tiveram mudanças significantes.

Uma paciente, com quadro de anemia por deficiência de ferro, teve 20% de aumento nestes valores, continuou a tratar-se diariamente com Reiki e após três meses o aumento foi mantido.

Outra experiência demonstrou um aumento nos valores de hemoglobina; conduzida pela médica, Otelia Bengssten num grupo de 79 pacientes com diagnósticos de pancreatite, tumor cerebral, efizema, desordens endócrinas múltiplas, artrite reumática, e paragem cardíaca. O tratamento de Reiki foi feito em 46 pacientes, sendo 33 um grupo decontrolo. Os pacientes mostraram aumentos significativos nos valores de hemoglobina. A maioria apresentou melhoras ou desaparecimento completo dos sintomas.

Esta experiência e a anterior demonstram que as aplicações de Reiki produzem melhoras biológicas.

Segundo a Mestre de Reiki e enfermeira americana Pamela Miles, o Reiki já está a ser oferecido como tratamento co-adjuvante nos Estados Unidos e em alguns outros países numa série de especialidades médicas, incluindo: ortopedia, reabilitação, psiquiatria, geriatria, cirurgia, terapia intensiva, oncologia, obstetrícia e cuidados neonatais, doenças infecciosas, transplante de órgãos, e centros de cuidados paliativos.

CONTROLO DA ANSIEDADE

No centro médico St. Vincent em Nova Iorque a experiência foi efectuada por Janet Quinn directora assistente de enfermagem na Universidade da Carolina do Sul. A meta desta experiência era eliminar o efeito placebo. 30 pacientes cardíacos receberam 20 perguntas de um teste psicológico para determinar o nível de ansiedade e foram tratados por um grupo com Nível I em Reiki. Um grupo de controlo de pacientes também foi tratado por pessoas, não iniciadas em Reiki que imitaram as mesmas posições de imposição das mãos.

No primeiro grupo 17% tiveram o nível de ansiedade diminuído após cinco minutos de tratamento; o outro grupo não apresentou nenhuma modificação.

A CIÊNCIA DEMONSTRA

Mais experiências estão a ser feitas e teorias científicas desenvolvidas para descrever oReiki como técnica de cura. O desenvolvimento de equipamentos mais sensíveis permitirá a ciência entender, validar, e aceitar a realidade do Reiki.

O primeiro campo energético do homem a ser descoberto, foi o do coração que levou ao electrocardiograma. Cerca de 25 anos mais tarde foi a vez do campo energético do cérebro que levou ao electroencefalograma.

Estes campos propagam-se pelo corpo e podem ser registados com eléctrodos em qualquer parte do corpo.

A lei física de Ampere diz que quando uma corrente flui através de um condutor, tal como um fio ou tecidos vivos, são produzidos campos magnéticos no espaço envolvente.

O primeiro campo biomagnético registado foi o do coração em 1963 utilizando duas bobines com 2 milhões de voltas de fio. Ao mesmo tempo foi feito uma grande invenção em Inglaterra por Brain Josephson, que recebeu um prémio Nobel por esse feito, de um aparelho que se chama SQUID (Dispositivo Supercondutor de Interferência Quântica).

Estes magnetómetros super sensíveis estão agora a ser utilizados em todo o mundo para estudar o campo energético humano. Destaca-se que os resultados das medições do campo magnético informam mais sobre os processos internos do que as medições bioelectricas.

Isto é importante porque testes feitos em Itália provaram que o corpo humano tem uma grande capacidade de sentir estes campos magnéticos.

Dr. John Zimmerman da Universidade de Colorado utilizando um SQUID, descobriu que são criados campos magnéticos em redor das mãos de pessoas que aplicam Reiki.

As frequências dos campos magnéticos que cercam as mãos dos reikianos são de ondas do tipo alfa e gama semelhantes às observadas no cérebro de pessoas com prática frequente de meditação.

REIKI - MEDICINA ENERGÉTICA?

James Oschmann é uma autoridade que lidera no campo de compreensão de cura com as mãos. A sua formação como cientista nas áreas de biofísica, biologia celular e fisiologia junta com a sua experiência e compreensão da cura holística, põem-no numa posição única para ultrapassar o fosso entre a comunidade científica e a comunidade da cura holística.

Os seus livros ‘Energy Medicine’ e ‘Energy Medicine in Therapeutics and Human Performance’ são obras de grande destaque na maneira como transmitem uma base científica para a cura com as mãos.

O seu trabalho facilita a compreensão por parte da classe médica para aceitar o Reiki, que é muito valioso para quem quer introduzir o seu uso nos hospitais ou num ambiente científico. As suas ideias fascinantes dão-nos uma nova perspectiva sobre a maneira como o Reiki actua.

Para os praticantes de Reiki vale a pena aprender um pouco sobre a física e biologia para compreender melhor os mecanismos envolvidos.

Ajuda a clarificar as intenções e facilita a explicação do seu trabalho aos médicos e cientistas.

A medicina energética envolve compreender como o corpo cria e responde aos campos eléctricos, magnéticos e electromagnéticos incluindo como reage à energia da luz, do som, calor, químicos, pressão, gravidade e outros.

Estamos interessados em saber como o corpo produz estes campos energéticos e como podem ser aplicados para o seu benefício.

É importante para os reikianos compreender que a ciência realmente não compreende a origem destas energias. Mesmo os grandes cientistas como Albert Einstein tinham grandes dificuldades em compreender a verdadeira natureza de energia e como as suas várias formas se interrelacionam. O problema continua por resolver.

Dizemos que um electrão tem uma carga, mas porque tem uma carga e o que é uma carga, continua um mistério para os cientistas.

É frequente uma reacção negativa da parte da comunidade científica quando se fala em medicina energética, mas esquecem que também eles utilizam formas de tratamento e
diagnostico baseado em energia, tais como raios-X, electrocardiogramas, TAC, cirurgia com laser e muitos outras.

O Reiki e outras formas de cura com as mãos são outra forma de medicina energética, baseada em campos energéticos cientificamente medíveis, emitidos das mãos do curador.



Nenhum comentário:

Postar um comentário